Todo mundo gostaria de conseguir ganhar dinheiro sem ter que trabalhar. Mas, sabia que isso pode estar ao seu alcance? Através dos investimentos, o dinheiro pode trabalhar para você!

São muitos modelos e alternativas de investimentos disponíveis, com várias opções disponíveis para pessoas de todos os perfis, gostos e bolsos. Com isso, cada vez mais pessoas têm acesso à aplicações financeiras, buscando assim conseguir viver dos lucros decorrentes do dinheiro investido.

Mas, para chegar até lá, você tem que começar, não é mesmo? E para isso é importante saber as melhores formas de se investir e quais os melhores tipos de ativos para seu bolso.

Por isso, hoje trazemos tudo sobre investimentos, para que você consiga chegar mais rápido aos seus objetivos e até mesmo possa viver de dividendos no futuro.

O que são investimentos?

Os investimentos, de forma básica, podem ser descritos como qualquer gasto ou aplicação de recursos que seja feito visando um retorno futuro.

Qualquer pessoa maior de idade pode fazer investimentos no Brasil, escolhendo em quais ações, empresas, títulos públicos, papéis, commodities ou outra coisa deseja investir.

São milhões de diferentes tipos de ativos disponíveis no Brasil e no exterior. No texto de hoje traremos vários exemplos de investimento de renda fixa e renda variável.

Dessa maneira, você poderá entender melhor como os investimentos funcionam, quais as melhores opções para o seu caso e como você pode ganhar dinheiro investindo.

Como os investimentos funcionam?

São muitas as possibilidades de investimentos disponíveis, que qualquer pessoa pode ter acesso através das corretoras, bancos e outras instituições financeiras.

Investir é uma das melhores e acessíveis formas que você tem para fazer o seu dinheiro render de forma legal e progressiva.

Há diversos tipos de investimentos, mas, de forma básica, os investimentos são feitos através da compra de itens, títulos, papéis ou ações, principalmente de empresas e do setor público.

O investidor, que é quem escolhe colocar parte do seu dinheiro em alguns entre os milhões disponíveis, pode ter como contrapartida após um período um dinheiro superior ao que colocou inicialmente.

diversos tipos de investimento e formas de investir, como você poderá ver ao longo do texto. Na maior parte dos casos, você precisará de uma corretora, de um banco ou instituição financeira para intermediar a negociação.

Investir é uma das melhores e mais construtivas formas de você utilizar o seu dinheiro, podendo fazer com que ele cresça, te trazendo maior segurança financeira.

Qual é o seu perfil de investidor?

É muito importante cada pessoa descobrir e entender qual é o seu perfil de investidor, para, desta maneira, poder fazer as melhores escolhas.

De forma básica, podemos dividir os perfis de investidores entre os que são mais conservadores, os moderados e aqueles arrojados, que aceitam se arriscar mais.

muitas opções para cada um dos perfis, podendo conseguir bons resultados de acordo com os objetivos individuais.

  • Conservador: É aquele investidor que não gosta de correr riscos e investe nos produtos mais seguros disponíveis do mercado, sejam títulos públicos, papéis de empresas ou outros.
  • Moderado: O investidor moderado já se arrisca um pouco mais em busca de maiores lucros, mas, ainda assim, costuma entrar em investimentos cujas taxas de sucesso são relativamente altas e buscam ter carteiras equilibradas.
  • Arrojado: O investidor arrojado já aceita correr risco visando grandes lucros, mesmo que para isso corra risco de perdas. Esse tipo de investidor é o mais aberto às novidades do mercado financeiro.

TESTE PARA SABER SEU PERFIL DE INVESTIDOR

Quais os principais tipos de investimentos?

Há uma grande diversidade de tipos de investimento, com uma variedade bem considerável de opções em cada um deles, sendo milhares em alguns dos casos.

Existem desde os investimentos mais tradicionais, com papéis de grandes empresas e títulos públicos, até novidades como moedas digitais e NFTs.

Com, literalmente, milhões de opções e com inúmeros tipos de investimentos, há alternativas disponíveis no mercado para pessoas com os mais diferentes objetivos e montante disponível para investir.

Hoje trazemos os principais tipos de investimentos, desde os mais tradicionais e reconhecidos, passando pelos que ganharam destaque nos últimos anos e chegando até as principais novidades do mercado. Confira!

Renda fixa

Aplicações seguras, de baixo risco e com rendimento considerável, os investimentos de renda fixa são muito comuns.

Os investidores conservadores e moderados costumam dar preferência à renda fixa. Confira a seguir alguns exemplos desse tipo de aplicação financeira!

Poupança

Por sua baixa rentabilidade, a Poupança é um investimento pouco recomendado. Mas, por sua grande segurança, ainda é vista por muitos como uma boa forma de guardar dinheiro tendo algum rendimento.

Para você ter uma ideia, o ano de 2022 foi o primeiro desde 2018 em que o dinheiro guardado na caderneta de poupança teve ganho real, ou seja, valorização acima da inflação.

Durante muito tempo a Poupança foi com boa margem o principal investimento dos brasileiros, mas nos últimos anos tem perdido espaço para outros modelos tão seguros quanto, mas com rendimento superior.

Qualquer pessoa pode abrir uma conta poupança, que tem como principais vantagens a segurança, liquidez e não cobrança no Imposto de Renda.

Já a grande desvantagem é seu baixo rendimento, que muitas vezes perde até mesmo para a inflação anual do país, não possibilitando ganho real.

CONTAS DIGITAIS COM RENDIMENTO SUPERIOR À POUPANÇA

Tesouro Direto

Lançado no ano de 2002 pelo Tesouro Nacional do Brasil, ao longo de 20 anos o Tesouro Direto se tornou um dos investimentos mais populares entre os brasileiros.

Ele é um modelo de investimento em que o Governo Federal disponibiliza títulos públicos online de forma segura e simples.

O Tesouro Direto é tão seguro quanto a Poupança, por exemplo, mas sendo consideravelmente mais rentável para quem investe nele.

Ao investir no Tesouro, você estaria “emprestando dinheiro ao governo”, que usa o dinheiro captado para realizar obras de infraestrutura e outras ações em todo o país.

Após o término do contrato de investimento, o Governo Federal devolve o valor investido já acrescido do rendimento acumulado no período.

diferentes tipos de investimentos disponíveis no Tesouro Nacional, entre eles estão o Tesouro Selic, Tesouro IPCA+ e Tesouro Prefixado.

Cada um com diferentes características, sendo vinculados a diferentes índices, sendo alguns deles com valores variáveis de rendimento e outros com números fixos.

Existem opções de investimento no Tesouro de médio e de longo prazo, visando contemplar investidores com os mais diferentes planos e objetivos.

E você pode começar com pouco dinheiro, pois é possível investir a partir de apenas R$33 reais em alguns dos títulos disponíveis.

CDB

O Certificado de Depósito Bancário (CDB) é outro investimento de baixo risco, com boa liquidez e que é fácil para iniciantes investirem.

Se o Tesouro Direto pode ser visto como um empréstimo que você faz ao Governo, O CDB, de certa forma, é uma espécie de empréstimo que pessoas físicas fazem às instituições financeiras.

As instituições financeiras em geral utilizam o dinheiro captado em suas operações, como as de crédito, por exemplo, e pagam aos investidores pelo “empréstimo”.

O CDB é vinculado ao Certificado de Empréstimo Bancário (CDI), título que regula empréstimos de curtíssimo prazo realizados entre diferentes instituições financeiras brasileiras.

A Taxa CDI é utilizada como referência para rendimento dos CDBs, trazendo rentabilidade razoável, podendo ser 100% do CDI, maior ou menor percentual.

diversas opções de CDBs sem cobrança de taxa de administração ou de custódia, tanto em corretoras quanto em grandes bancos, bancos digitais, corretoras e outras instituições.

Por ser segurado pelo seguro do Fundo Garantidor de Crédito (FGC) e ter grandes instituições financeiras por trás, o CBD é um investimento muito confiável.

E mesmo que você não tenha muito dinheiro, é possível começar a investir em CDBs, pois há opções a partir de R$100,00.

LCI e LCA

As Letras de Crédito Imobiliário (LCI) e as Letras de Crédito do Agronegócio (LCA) são investimentos de baixo risco que funcionam de forma parecida.

Enquanto a LCI tem como principal finalidade o financiamento do setor imobiliário, a LCA serve para financiamento do setor do agronegócio brasileiro.

Similar ao CDB, de certa maneira, você está emprestando dinheiro para a instituição financeira ao adquirir LCIs e LCAs.

O agronegócio e o setor imobiliário são duas atividades econômicas consideradas estratégicas para a economia nacional e para estimular esse tipo de investimento, o governo não cobra Imposto de Renda sobre os ganhos obtidos com LCAs e LCIs.

É possível que você escolha entre rentabilidade pré-fixada, pós-fixada, híbrida ou até mesmo atreladas diretamente à inflação do período do contrato nos dois casos.

São investimentos com boa segurança e em que há facilidades para escolha das taxas e prazos no momento da compra dos papéis, fazendo com que ambos sejam ótimas opções.

Letras de Câmbio

A Letra de Câmbio (LC), também conhecida como Letra Comercial, são títulos de crédito que representam uma ordem de pagamento e são emitidos por instituições financeiras.

Apesar de menos conhecidos se comparados aos que vimos anteriormente, as LCs também podem ser boas alternativas para sua carteira.

As letras de câmbio são investimentos de renda fixa seguros, que são oferecidos por várias sociedades de crédito e instituições financeiras brasileiras.

É um investimento de baixo risco, tanto por sua estabilidade quanto por sua segurança, contando inclusive com a cobertura do Fundo Garantidor de Crédito.

diversos tipos de LCs, que podem ser encontrados nas corretoras. Certamente haverá aqueles que atendem às suas necessidades e expectativas como investidor.

Existem letras de câmbio de diferentes modelos, como as Prefixadas, Pós-fixadas e também o modelo híbrido, cada um deles com suas características próprias.

Debêntures

Anteriormente passamos por investimentos que são como de empréstimos para bancos (CDBs) e para investimentos no setor do agronegócio (LCA) e imobiliário (LCI).

Agora conheceremos as Debêntures, modelo em que o investidor também “empresta” seu dinheiro, mas que no caso é destinado para empresas do setor privado.

Debêntures são emissões de papéis de dívidas de empresas, que são adquiridos por você investidores em troca de remuneração que é estabelecida em um acordo prévio. Portanto, as debêntures são investimentos de renda fixa.

Normalmente, as sociedades anônimas de capital aberto ou fechado buscam o recurso para expandir, financiar projetos novos ou realizar uma reestruturação pagando dívidas mais caras.

A rentabilidade das Debêntures costuma ser superior aos investimentos que vimos até aqui no texto, como os dos títulos emitidos pelos bancos e pelo governo.

Mas como nada é perfeito, é um investimento de maior risco, visto que as debêntures não contam com a garantia do FGC ou do governo.

Por isso, é importante ficar atento ao rating (nota de crédito) das empresas que emitem os papéis antes de decidir investir.

Além disso, as debêntures são investimentos de baixa liquidez. Então, invista o seu dinheiro com objetivos de médio ou longo prazo, pois haverá perdas caso precise dispor do montante antes.

Apesar disso, quando você encontrar empresas com boa reputação e solidez oferecendo esse modelo de investimento, você pode obter bons lucros.

H3: Renda variável

Vimos acima ótimas opções de renda fixa, a partir de agora veremos outras grandes alternativas de investimento, dessa vez com renda variável.

De forma básica, os investimentos de renda variável são aqueles cujo retorno é imprevisível no momento em que aporte financeiro é feito.

Isso ocorre porque o valor varia de acordo com as condições do mercado ao longo do período em que o seu dinheiro estiver aplicado.

Com isso, a rentabilidade que as aplicações irão oferecer, diferente do caso da renda fixa, é inexata. As ações e os fundos são os principais exemplos de renda variável.

Ações

Mesmo que você seja novo no mundo dos investimentos, certamente você deve ouvir de forma frequente nos noticiários, por exemplo, sobre valorização e desvalorização de ações de empresas.

As ações representam uma fração do capital social de empresas, tanto públicas quanto privadas, que abrem a venda de parte de suas ações na bolsa.

As principais empresas brasileiras e de todo o mundo disponibilizam suas ações na Bolsa, seja na B3 (a Bolsa de Valores do Brasil) ou nas de Frankfurt, Londres, Shanghai, Tóquio, NYSE, Nasdaq, entre tantas outras.

Ao comprar ações, os investidores se tornam, em maior ou menor escala, sócios daquela empresa que ele escolheu para colocar o seu dinheiro, lucrando com a valorização da mesma.

Há ações de milhões de empresas e negócios dos mais diversos segmentos, espalhadas por todo o mundo. E é possível investir desde valores bem baixos até milhões.

O mercado de ações não é um bicho papão e tem opções para investidores com os mais diferentes objetivos, independente do valor que têm disponível para investir.

Ao adquirir ações, a pessoa estará colocando a sua confiança no aumento do valor de mercado e no crescimento daquele negócio, pois é isso que lhe garantirá lucro.

Ao investir em ações, você pode se beneficiar da valorização e bom momento das empresas escolhidas, assim como corre risco de perder dinheiro caso elas desvalorizem.

É essencial no mercado de ações acertar o momento da compra e da venda dos papéis, para, dessa maneira, conseguir a maior lucratividade possível.

Sendo um investimento de renda variável, os riscos desse tipo de investimento são bem maiores, Por isso, o ideal é investir conjuntamente em opções mais seguras.

Vale a pena apostar em empresas que mostram tendência de evolução, assim como naqueles com trajetória sólidas, diminuindo as possibilidades de perdas.

As negociações no mercado de ações podem ser feitas em curto, médio e longo prazo, dependendo dos objetivos e escolhas de cada investidor.

Além disso, há os que optam por operações de curtíssimo prazo, como os que são adeptos de modelos como Day Trade ou Scapter Trade, por exemplo.

Contratos futuros

Os contratos futuros representam uma modalidade diferente de investimento, também de renda variável e ainda mais incerto que o investimento rotineiro em ações.

O mercado futuro é o ambiente da Bolsa de Valores onde são negociados contratos padronizados de derivativos de commodities, índices, taxas de juros e moedas, por exemplo.

Os preços são ajustados tendo como base o valor atual e as expectativas dos investidores envolvidos quanto à cotação do item a ser negociado em determinado período futuro.

Ao operar no mercado futuro, o investidor terá resultados diários daquele, sendo possível fazer o acompanhamento da diferença entre o valor negociado e a cotação real a cada período.

Investir em contrato futuro demanda estudo, além de ser preciso ter cuidado e até mesmo um pouco de sorte, levando em conta a imprevisibilidade do mercado.

Utilizando contratos futuros, vendedores e compradores se comprometem com a negociação, seja do ativo financeiro ou bens tangíveis, em uma data futura, com o preço estabelecido no momento em que o acordo é feito.

Esse tipo de mecanismo financeiro é muito importante, uma vez que permite que sejam negociados direitos futuros em condições de incerteza na data atual.

A Bolsa de Valores disponibiliza diversos contratos futuros e costuma criar novos contratos sempre que identifica a demanda por eles no mercado.

Os contratos futuros podem ser divididos basicamente em ações, índices, juros e moedas, sendo eles padronizados e negociados no mercado da bolsa.

ETFs

Outra boa opção para a diversificação da sua carteira de investimentos são os ETFs (Exchange-Traded Fund), que é um tipo de fundo de investimento negociado na bolsa.

Eles são fundos negociados em bolsa, como de forma bem parecida às ações, mas com a vantagem de em um único fundo reunir vários produtos financeiros.

ETFs que seguem movimentos de índices de mercado, setores da economia ou até mesmo grandes temas e estratégias específicas.

De maneira geral, os ETFs apresentam a facilidade de reunir diversos ativos em um único produto, com baixas taxas de administração.

opções de ETFs na B3 e também em bolsas ao redor do mundo. Como um mercado com certa complexidade, é importante você olhar bem em que está entrando.

Uma reclamação comum é que alguns ETFs brasileiros que investem no exterior, muitas vezes apenas compram um único ETF nos Estados Unidos, adicionando taxa sobre taxa.

Assim como ações convencionais na bolsa de valores, se ganha dinheiro com ETFs ao comprar os ativos por um preço menor e vendê-los após a valorização.

Por isso, assim como qualquer investimento com renda variável, é necessário estudo, visão de mercado e cuidado para saber a hora certa de entrar e de sair.

Fundos Imobiliários (FIIs)

Os fundos imobiliários estão ganhando cada vez mais popularidade entre os brasileiros, pois há uma infinidade de boas oportunidades nesse mercado.

Por essa diversificação, existem modelos de FIIs que podem interessar do grande ao pequeno investidor e também dos mais conservadores aos que investem de forma mais arrojada.

Os fundos imobiliários permitem que pessoas comuns invistam em imóveis comprando sem precisar adquirir um imóvel de fato, apenas investindo dinheiro em fundos do setor imobiliário.

Assim, é possível investir de forma direta e simples em imóveis ou em papéis com lastro imobiliário.

Assim como em outros fundos, é o responsável pela administração do fundo imobiliário em que você investiu que irá administrar o seu capital dos demais investidores.

Isso torna ainda maior a importância de você busque diversificar seus investimentos e buscar por fundos imobiliários e gestores com boas trajetórias, aumentando sua chance de rentabilidade.

É possível investir em fundos imobiliários desde poucos reais até valores bem altos, fazendo com que eles sejam uma boa opção independente do valor disponível.

O lucro vem a partir da valorização das cotas adquiridas por você, seja com a valorização dos imóveis, do valor da locação dos mesmos ou da venda deles.

Os fundos ampliam a possibilidade de investimentos, visto que muitos dos imóveis são caros, o que impediria que a maior parte das pessoas pudesse investir sozinhas.

Os FIIs representam uma das formas mais inteligentes e práticas de se investir no mercado imobiliário, possibilitando investimento em imóveis diversos.

Entre os imóveis mais comuns nos fundos estão: prédios comerciais, prédios residenciais, shoppings, galpões logísticos, estacionamentos, espaços de entretenimento, entre outros.

Criptoativos (criptomoedas e NFTs)

O mundo é cada vez mais digital e é claro que os investimentos não ficariam para trás. Com isso, cada vez mais vemos opções tecnológicas de investimentos.

As criptomoedas (também conhecidas como moedas digitais e criptoativos) ocuparam um espaço bilionário no mercado ao longo dos últimos anos.

Desde a criação da primeira criptomoeda – a famosa Bitcoin, criada em 2008 e lançada para negociação em 2009 – o mercado de criptoativos cresceu exponencialmente.

As criptomoedas são moedas digitais, que têm diferenças importantes e algumas similaridades em relação às moedas tradicionais, como Real, Dólar ou Euro, por exemplo.

A principal diferença é que essas moedas digitais foram criadas, principalmente, para serem emitidas e utilizadas fora do sistema financeiro tradicional e do controle monetário dos estados e governos.

E as principais similaridades são que eles de fato tem valor real de troca por itens e serviços diversos, assim como o dinheiro que conhecemos.

E, assim como outros produtos financeiros e investimentos que vimos, o valor das cotações delas é variável mediante aos movimentos do mercado.

Existem muitos diferentes tipos de criptomoedas e elas seguem surgindo pela internet de formas diversas, como dentro de plataformas e jogos digitais.

Os criptoativos atraem muito investimento, tanto de pessoas comuns que não têm tanto dinheiro à disposição até mega investidores que aportam milhões e milhões.

O mercado das moedas digitais movimenta muito dinheiro a cada segundo. Ele chegou com tudo e atrai a atenção de cada vez mais pessoas.

Bitcoin (BTC), Ethereum (ETH), Tether (USDT), Binance Coin (BNB), entre outras já muito conhecidas e tantas novidades, estão entre as milhares de criptomoedas que você pode comprar.

A variação dos criptoativos é muito grande, o que torna de alto risco os investimentos neles, mas também aumentam as chances de grandes ganhos, claro.

Seguindo nos tipos de investimentos mais recentes, chegamos ao NFT, que também está ganhando espaço, sobretudo entre os jovens investidores.

Os NFT’s, sigla em inglês para Non-Fungible Token (token não fungível, traduzido para o português) movimentam quantias altíssimas de dinheiros atualmente.

O Token é a representação digital de um ativo, como, por exemplo, dinheiro, propriedade ou obra de arteregistrada em uma blockchain.

É o “não fungível” quer dizer que cada NFT é um item único, não tendo outro com o mesmo valor do qual você possui.

Um NFT é a representação de um item exclusivo, que pode ser digital ou físico. Cada um deles possui valores extremamente variados, que são definidos pelos próprios atores envolvidos no mercado.

É possível vender, comprar e até mesmo criar NFTs e ganhar dinheiro com isso. O mercado está em expansão e pode ir muito além de uma moda passageira.

Pela complexidade de “medir” o valor e por haver uma quantidade considerável de golpes envolvendo NFT’s, ele não é dos investimentos que mais indicamos no momento.

Como investir dinheiro e ter lucro diário?

Como você pode perceber ao ler a breve apresentação de alguns dos diversos tipos de investimentos existentes, há muitas formas e modelos de investir.

Para começar a investir é preciso pesquisar e buscar entender quais investimentos combinam melhor com o seu perfil, momento financeiro e objetivos.

Como já dissemos, há opções boas para pessoas com diferentes níveis de renda e objetivos que querem alcançar através das aplicações.

Para quem quer ter lucro diário, é importante investir em algo que tenha boa liquidez, de preferência que ele seja diária.

Para quem não sabe, liquidez é a capacidade de conversão de um bem em dinheiro. Ou seja, é a rapidez com a qual você consegue “transformar” algo que você possui em dinheiro para usar com o que quiser.

No caso dos investimentos, é o tempo para conseguir converter seu título, ação, papel, dinheiro em um fundo, criptomoeda ou qualquer outro investimento em grana na sua conta.

Caso precise ter acesso ao dinheiro investimento, procure por opções com rendimento e liquidez diários, desta forma você terá fácil acesso ao montante e não perderá dinheiro ao sacar.

Há diversas opções para você investir em corretoras, bancos digitais, bancos tradicionais, carteiras digitais e outras instituições financeiras do Brasil e do exterior.

Vale a pena investir?

Certamente vale muito a pena investir, independente da sua idade, renda e situação atual. Investir é pensar no seu futuro e fazer com que o dinheiro trabalhe para você.

A gente se esforça muito para ganhar dinheiro, não é mesmo? E investir, ao lado de empreender, é a melhor maneira de fazer com que o dinheiro renda.

No caso dos investimentos, com o tempo o dinheiro passa a trabalhar para nós e é possível até chegar ao sonho de viver de dividendos e lucro.

Mas, para isso, é preciso que você comece. E, como vimos no texto de hoje, há muitas alternativas, inclusive de baixo investimento inicial para você poder começar.

Quando mais cedo uma pessoa começa a investir, ainda mais de forma planejada, mais chance de sucesso terá.

Mas não se assuste, pois nunca é tarde para dar os primeiros passos e os erros são parte dessa caminhada rumo à independência financeira tão almejada.

Riscos de fazer investimentos

Evidentemente há riscos na jornada de investimentos e por isso é preciso ter cuidado e pensar antes de fazer cada novo movimento no mercado.

Não é recomendável investir quantias que farão falta em caso de perda em produtos financeiros de alto risco, que podem ter grande desvalorização e até perda total em casos extremos.

Além disso, é sempre importante ter uma carteira de investimento pautada no equilíbrio, de forma que os bons investimentos possam cobrir os ruins.

Riscos de entrar em investimentos ruins e até mesmo cair em golpes sempre existem. Por isso, é importante ter cautela, principalmente quando for colocar muito dinheiro em algo.

Vantagens de investir dinheiro

São inúmeras as vantagens que fazer investimentos podem trazer para a sua vida financeira. Confira alguns dos principais deles:

  • Seu dinheiro rende com o passar do tempo e “sozinho” trabalha para você
  • Possibilita o aumento do seu o patrimônio, garantindo maior estabilidade financeira no futuro
  • Faz com que um dinheiro que talvez fosse ficar parado não perca valor real diante da inflação
  • Permite que, através da rentabilidade ao longo do tempo, você se aproxime dos seus sonhos, seja uma viagem, casa nova, comprar um carro, estabilidade financeira, aposentadoria mais gorda, entre outros objetivos

Desvantagens de investir dinheiro

Há também as desvantagens, pois podemos acabar cometendo erros ou sermos vítimas da imprevisibilidade do mercado ou até mesmo de golpes. Confira algumas das desvantagens de investir:

  • Possibilidade de perder bastante dinheiro no caso de fazer muitas escolhas erradas
  • A ausência de busca por conhecimento ou falta de controle das emoções também podem trazer perdas financeiras
  • Com em todo setor, há pessoas incompetentes e também as que agem de má fé. Com isso, você pode acabar sendo vítima de algumas delas.

Gostou de conhecer mais sobre investimentos?

Ainda que possam haver riscos e desvantagens, os benefícios e o lado bom de fazer investimentos superam em muito os possíveis problemas.

Iniciar no mundo dos investimentos pode ser feito de pouco a pouco e dar o primeiro passo pode ser essencial para sua estabilidade financeira.

Como você viu no texto de hoje e poderá ver em outros conteúdos nossos, investir pode ser feito de forma simples e te render bons resultados.

Buscando fazer boas escolhas e indo passo a passo, a tendência é que você tenha sucesso e se aproxime dos seus objetivos envolvendo dinheiro, sejam elas quais forem.

E para seguir por dentro sobre boas opções de investimento, finanças pessoais e tudo que envolve o seu bolso, basta ficar atento aos nossos textos!