Para quem está acompanhando os noticiários, ultimamente só se fala na crise da Ucrânia, não é mesmo? O conflito com a Rússia está repercutindo negativamente na economia mundial, e no Brasil os impactos já estão começando a “dar as caras”.

Desde a invasão militar das tropas russas em território ucraniano em 24 de fevereiro, muitos países estão vendo seus preços e taxas de juros dispararem, visto que esses são dois países importantíssimos na economia e mercado mundial.

Aqui no país, a guerra entre Rússia e Ucrânia irá mexer diretamente com o bolso do brasileiro consumidor e também nas finanças do investidor.

Então, para ficar por dentro de todos os detalhes e entender como a invasão na Ucrânia irá impactar nosso dinheiro, continue conosco que vamos te explicar tudo certinho neste guia especial!

Entendendo a crise na Ucrânia

Só de pensar em uma terceira guerra mundial o mundo se apavora, visto que os efeitos são devastadores, tanto no sentido social quanto econômico. Não é necessariamente isso que está acontecendo entre os países da Ucrânia e Rússia, mas não deixa de ser uma disputa de poder.

Basicamente, antes de saber como a crise na Ucrânia irá afetar o seu bolso nos próximos meses, é preciso compreender do que estamos falando, concorda?

A Rússia está invadindo o território da Crimeia na Ucrânia, sob ordem do presidente russo Vladimir Putin, alegando que os acordos de Minski assinados entre 2014 e 2015 de cessar fogo já não eram mais válidos.

Assim, as tropas russas estão pressionando na tentativa de quebrar a aproximação da Ucrânia com instituições dos Estados Unidos, como a Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) e a União Europeia.

Segundo Putin, o conflito entre Rússia e Ucrânia só irá parar após o presidente ucraniano firmar acordo garantindo que o país se desvinculará dos EUA e tomará uma posição político-econômica neutra, bem como que a Otan abandone totalmente a sua presença militar no leste da Europa.

Ou seja, a Rússia está percebendo que a Ucrânia está aumentando seu poder e exército através das parcerias firmadas e está pressionando para recuperar sua posição de dominância.

Impactos da crise na Ucrânia na economia brasileira

Agora que você entendeu o que está acontecendo e porque o conflito entre russos e ucranianos, é hora de pensar sobre o reflexo disso não só na economia mundial, mas também brasileira.

De modo geral, Rússia e Ucrânia são dois países de grande relevância comercial no mundo todo, o que gera um impacto direto nas finanças mundiais.

A Rússia é conhecida por ser uma superpotência energética (2° maior país provedor de petróleo e o país que mais exporta gás natural no mundo), além de ser um dos principais polos produtores de fertilizantes e adubos.

Já a Ucrânia é conhecida por ser um país de grande relevância na exportação internacional de commodities, como milho e trigo.

Pensando nisso, sabemos que petróleo, gás, insumos para o agronegócio e produção de cereais são pilares básicos de qualquer economia e é por isso que a crise na Ucrânia irá impactar seu bolso.

Então, sem mais delongas, confira a seguir os principais impactos financeiros da tensão entre Ucrânia e Rússia na economia brasileira!

Preço dos combustíveis, gás de cozinha e energia

A Rússia é a responsável por suprir cerca de 12% de todo o petróleo do mundo e o Brasil é um dos países que se beneficia deste comércio.

Com a crise na Ucrânia, o preço do barril de petróleo se elevou rapidamente, chegando a ser comercializado a mais de US$105, maior valor desde 2014.

E como sabemos, a Petrobras trabalha com uma política de preços baseada no mercado internacional, ou seja, se o preço do petróleo aumentou, o preço da gasolina, diesel e gás de cozinha sobe também para os brasileiros.

Cartão de crédito

Petrobras BB

  •  Sem anuidade
  •   Com cashback
VER COMO SOLICITAR

Só para ter uma ideia do quanto a crise na Ucrânia afetou os preços dos combustíveis no Brasil, especialistas financeiros acreditam que o consumidor poderá pagar nos próximos meses até R$10,00 no litro da gasolina.

Além disso, a Rússia também comercializa para o Brasil carvão e óleos combustíveis, ou seja, é provavelmente mais um peso no bolso na hora de pagar a conta de luz.

Isso porque em tempos de escassez de chuvas (como o atual momento no Brasil), as hidrelétricas diminuem a produção de energia elétrica no país, dando a vez para as usinas termelétricas, que usam o carvão como fonte de combustão.

Então, com certeza o brasileiro irá pagar mais para abastecer seu veículo, terá um maior gasto para cozinhar e terá que desembolsar mais dinheiro para pagar a conta de luz.

Preço dos alimentos

No sentido alimentar, a crise na Ucrânia também tem impacto direto na economia brasileira, visto que o Brasil importa milho e trigo da Ucrânia e a Rússia é sua principal fonte na compra de fertilizantes e adubos.

Dessa forma, os brasileiros também irão ver o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) se elevar, o que consequentemente leva ao aumento no valor dos alimentos.

Isso porque com o conflito entre Rússia e Ucrânia, a tendência é que o preço do trigo, milho, adubo e fertilizante aumente no mercado internacional, fazendo com que o Brasil gaste mais para importar tais insumos e encarecendo a produção dos alimentos.

Lembrando que não é apenas só os preços nas prateleiras dos supermercados que irão aumentar, é toda uma cadeia de produção que é afetada nesses casos, como o aumento nos valores de pães, pizzas, massas, rações animais e etc.

Então, prepare seu bolso, pois infelizmente a crise na Ucrânia irá fazer com que o salário renda menos na hora de ir às compras, considerando que as despesas com alimentação são uma das que mais pesa no orçamento das famílias brasileiras.

Inflação e custo de vida

Se por um lado os preços dos combustíveis, gás de cozinha, energia e alimentos já estão aumentando, saiba que literalmente o seu salário irá render menos ao longo do mês.

Toda essa incerteza no mercado e política de aumento de preços gera uma grande pressão inflacionária no país, o que leva ao aumento nos juros e preços internos.

Basicamente, com o barril do petróleo custando mais caro, a cotação do dólar tende a aumentar, o que indiretamente leva a uma maior inflação, que por sua vez tende a aumentar a Selic, que é a taxa básica de juros da economia brasileira.

Com a Selic mais alta tudo fica mais caro para o consumidor, principalmente na hora de solicitar crédito, como ao realizar empréstimos, contratar um financiamento, pagar o limite do cheque especial da conta, pagar o boleto do crediário, entrar no juros rotativo do cartão de crédito, enfim.

Por isso, saiba que a crise na Ucrânia, provavelmente, aumentará os índices inflacionários no Brasil, mexendo diretamente com o seu bolso.

Investimentos

Se o consumidor é fortemente afetado pelo aumento de preços e taxa de juros, saiba que quem investe dinheiro também não fica para trás.

Contudo, a grande diferença é que para o investidor, dependendo do tipo de aplicação que realiza, a crise na Ucrânia pode ser positiva.

Como mencionado, a guerra entre Ucrânia e Rússia eleva a inflação, o que faz com que o Banco Central tenha que elevar a taxa Selic.

O aumento da Selic é ótimo para quem tem uma carteira com investimentos na renda fixa, visto que a rentabilidade aumenta, como nos casos de CDB, Tesouro Direto e Tesouro Selic, LCI, LCA e outros.

Porém, para os investidores da renda variável essa incerteza nas taxas de juros pode não ser boa, visto que as oscilações podem gerar maior risco na hora de investir.

Por exemplo, logo que a invasão da Rússia na Ucrânia foi anunciada, o mercado de ações sofreu impacto negativo instantaneamente, amanhecendo em baixa no dia posterior.

Mas, não é só a negociação de ações que foi afetada… O Bitcoin, principal criptomoeda do mercado atualmente, teve sua cotação indo “ladeira a baixo”, fazendo com que o preço desse ativo despencasse consideravelmente.

Conclusão

Então, você conseguiu entender melhor sobre como a crise na Ucrânia está afetando e vai afetar ainda mais o seu bolso?

Seja você um consumidor, trabalhador assalariado, empresário ou investidor, com certeza saiba que o seu dinheiro será influenciado nos próximos meses.

Mesmo que ainda não se saiba exatamente qual o impacto do conflito entre esses dois países na economia mundial e brasileira, uma coisa é certa: os preços irão subir! Então, agora é a hora de reavaliar seu orçamento e buscar formas de fazer seu dinheiro render mais!